Archive for junho \24\UTC 2010

Artigo: Implantando uma Farm de SharePoint 2010

24 de junho de 2010

Após participar de alguns projetos de Implantação de SharePoint 2010 em empresas por todo o Brasil e ter visto sempre a preocupação das empresas com implantações seguindo as Boas Práticas e recomendações da Microsoft para esses cenários. O que na minha visão é fantástico, uma vez em que já vi muitas pessoas/empresas desacreditarem dos produtos e tecnologias SharePoint, influenciadas por instalações e/ou implantações mal sucedidas do produto, ou uma experiência ruim com a customização da solução.

Hoje quero compartilhar um pouco sobre a Implantação do SharePoint 2010 em um contexto geral, abordando o máximo possível do ciclo de implantação, com algumas dicas, truques e referências sobre o assunto, algo mais voltado para os IT Pros, tentando não ser tão extenso, até porque acredito que os problemas e dificuldades são em sua maioria frutos de erros básicos.

Meu objetivo também não é abordar a instalação, configuração ou diagnóstico do SharePoint 2010, para isso recomendo alguns artigos da minha amiga Larah Vidotti e do grande Backer Rosa sobre o assunto, vejam:

Instalação – Larah Vidotti
Instalando SharePoint Foundation 2010 no Windows Server 2008 R2 e SQL Server 2008
Configurando Diagnostic Logging no SharePoint 2010
Instalando Pacote de Idiomas no SharePoint 2010
Como criar Web Application (Classic Mode Authentication) no SharePoint 2010

Configuração & Diagnóstico – Backer Rosa
Investigando a lentidão no FARM.
Alta-Disponibilidade no SharePoint 2010 – Introdução
SharePoint 2010 Administration: Part 1
SharePoint 2010 Administration: Part 2

Nem muito menos focado para a customização /desenvolvimento de soluções com o SharePoint 2010, para esse caso, indico esse post: Guia para Desenvolvedores – SharePoint 2010 http://waamorim.spaces.live.com/blog/cns!7B17A2ED20FAC6F5!526.entry

Bom, vamos ao que interessa, em minha pesquisa sobre quais são os melhores modelos para implantações do SharePoint 2010, eu encontrei muitos documentos, white-papers, artigos técnicos, entre outros. Uma das conclusões foi que já temos muito material sobre o SharePoint 2010 na internet J, o que é ótimo, na nossa abordagem farei um resumo daquilo que considerei mais importante saber como Guia para Implantações de SharePoint 2010.

Antes de começarmos não posso deixar de perguntar: Como anda a Governança desse projeto? Pois é, esse é um ponto AINDA pouco lembrado ou explorado na hora de uma implantação SharePoint infelizmente, muitas vezes a Governança não é levada a sério ou muitas vezes é deixada para iniciar no meio/final da Implantação, ou seja, uma falha gravíssima já que A Governança é responsável basicamente pelo alinhamento das metas e objetivos da Empresa com as equipes de TI e de Negócio. Para uma abordagem mais ampla, recomendo a leitura dos artigos: Visão geral sobre governança (SharePoint Server 2010) – http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc263356.aspx e Planejar soluções de área restrita (SharePoint Server 2010) – http://technet.microsoft.com/pt-br/library/ff598584.aspx.

Vou abordar implantações de média e grande escala, mesmo assim, para implantações de pequenos farms, provavelmente boa parte do artigo será aproveitado. Para maiores inforamções sobre cenários de implantações, veja: Cenários de implantação (SharePoint Server 2010) – http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc303424.aspx. Sobre topologias no SharePoint 2010 veja: Topologies for SharePoint Server 2010http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=fd686cbb-8401-4f25-b65e-3ce7aa7dbeab

Uma Visão Geral da Implantação do SharePoint 2010 é abordada no artigo relacionado abaixo, onde o autor aborda todos os conceitos e fases que devem ser considerados para uma implantação bem sucedida do SharePoint, nesse artigo é explorado: Conceitos, Topologias de Farm, Ciclo de vida dos sistemas de informação em Produtos do SharePoint 2010, Cenários de implantação e Implantando um farm piloto ou de produção. Considero essa abordagem muito útil para quem está pesquisando/revisando sobre o assunto. Veja: Visão geral da implantação (SharePoint Server 2010) – http://technet.microsoft.com/pt-br/library/ee667264.aspx

Como referência a esse tema, são abordados os seguintes links adicionais:

Para uma visão mais ampla acerca de Implantação do SharePoint 2010, sugiro o seguinte artigo: http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc262957.aspx

Outro assunto muito discutido é sobre o a implantação de ambientes com Alta Disponibilidade e Balanceamento de Carga no SharePoint 2010. Como fazer isso no SharePoint? Esse modelo é suportado? Quais os possíveis cenários? A resposta é SIM. As farms SharePoint 2010 suportam ambientes de Alta Disponibilidade e Balanceamento de Carga, esse é um assunto extremamento complexo e amplo, onde a necessidade da empresa que está implantando o FARM vai direcionar qual tipo de solução a ser implantada.

Mesmo assim, gostaria de compartilhar um pouco sobre o assunto, já que o considero de extrema importância e relevância para o tema do artigo, vou fazer uma abordagem rápida com alguns conceitos e referências para quem desejar se aprofundar no assunto.

A implantação de um ambiente com Alta Disponibilidade e Balanceamento de Carga no SharePoint 2010 como em qualquer outra aplicação Web segue basicamente 2 principais categorias: Hardware e Software. Onde você pode utilizar hardwares de alta disponibilidade e/ou balanceamento de carga ou mesmo utilizar softwares para provisionar isso. No nosso caso vou abordar essa implantação utilizando uma solução de software (Network Load Balancing do Windows Server® 2008 e SQL Server failover clustering ou SQL Server high-availability mirroring).

SharePoint 2010
Figura 1. Exemplo de Farm com Alta Disponibilidade

Percebam que na figura acima, nós temos os Servidores Web Fron End (WFE) e os Servidores de Aplicação utilizando o Network Load Balancing para Balanceamento de Carga e os Servidores de Banco de Dados utilizando as soluções de Cluster para SQL Server (SQL Server failover clustering ou SQL Server high-availability mirroring) para Alta Disponibilidade dos databases.

O exemplo acima vem de encontro com a estratégia da Microsoft para ambientes de Alta Disponibilidade com o SharePoint 2010, embora foi muito simples, introdutória no assunto, para uma abordagem mais profunda, indico o artigo: Plan for availability (SharePoint Server 2010) – http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc748824.aspx.

O Método de Autenticação utilizado para autenticar os usuários do seu farm também é de extrema importância, já que impacta muito na performance e no funcionamento das aplicações presentes no seu FARM, muito se fala a respeito desse assunto, a discussão é sempre se devemos utilizar NTLM ou Kerberos? Quais são os principais cenários e recomendações.

Importante mesmo quando se planeja a autenticação, na minha opinião, é planejar antes, estudar os prós e contras, exatamente por isso quero abordar também um pouco sobre esse comparativo, minha idéia aqui não será dizer qual método utilizar, somente baseado em alguns documentos oficiais da Microsoft, tentar explorar cada um.

Autenticação NTLM x Kerberos

A recomendação da Microsoft vai para o uso de Kerberos sempre que possível, pois irá reduzir substâncialmente o número de round trips por página em comparação com autenticação NTLM.

Existem vários bons motivos para usar o Kerberos desde o início em uma nova implementação, mas na maioria dos casos, isso se resume ao desempenho ou segurança.

A principal diferença entre a NTLM e Kerberos é que, enquanto o NTLM usa um mecanismo de desafio/resposta que precisam de autenticação e autorização para acessar cada recurso de rede, o Kerberos usa um sistema de tíquete que autentica uma vez e, em seguida, autoriza a delegação.

Confira abaixo um comparativo e detalhamento mais técnico sobre os 2 métodos de autenticação.

Embora o SharePoint oferece várias opções de autenticação e zonas de autenticação, as duas opções mais comuns para implementações corporativas em cenários de intranet são NTLM e Kerberos. Ambos esses protocolos são usados com a autenticação integrada do Windows em um esquema clássico de desafio/resposta. NTLM depende do IIS, gerando um token com um desafio, enviando-o para o cliente, o cliente respondendo com um token e um controlador de domínio validando essa resposta. NTLM exige que os nomes de usuário e senhas sejam criptografados antes que eles são transmitidos e também exige reautenticação (um novo token) ao acessar um novo recurso de rede. Kerberos, por outro lado, depende de um sistema de registro em que um cliente e servidor acessam uma autoridade confiável chamada um centro de distribuição de chaves (KDC), que responde às solicitações do cliente e concede permissões que o cliente pode usar para acessar os recursos da rede. Kerberos não exige reautenticação para acessar vários recursos.

 

Figura 2. Componentes comuns de autenticação e fluxo de dados do SharePoint

Grande parte dos documentos de hoje, defendem o uso de NTLM, a menos que haja uma necessidade específica, como para Contrato de nível de serviço de sites com um alto nível de segurança. Mesmo nesse caso, se você se aprofundar mais um pouco, a resposta mais óbvia é usar o NTLM: é mais fácil de implementar, não requer nenhuma etapa adicional e provavelmente reduz problemas de suporte.

Com as cargas de usuário ou a complexidade da topologia aumentando, NTLM pode apresentar problemas de desempenho porque a autenticação baseada em NTLM inerentemente requer vários round trips entre o IIS e um controlador de domínio para muitos cenários de utilização do SharePoint, como um Aplicativo da Web ao acessar uma Web Part do SharePoint ou o Web Service personalizado. O potencial para problemas de desempenho é maior se o controlador de domínio estiver acessível através de um link lento ou de alta latência.

Figura 3. Autenticação NTLM no SharePoint

Em termos de segurança, um sistema baseado no token (Kerberos) com a delegação explícita dos recursos de rede é mais seguro por design, que apenas criptografar as credenciais do usuário.

Muitas instalações iniciam com NTLM em vez de Kerberos porque as topologias de planejamento, dimensionamento do servidor, provedores de suporte de segurança (SSPs) e outros detalhes já parecem desanimador e adicionar ainda mais complexidade parece que será muito para manipular.

Existem muita documentação a ser seguida para a configuração e utilizaçã do Kerberos no SharePoint, alguns mais conhecidos como os artigos KB 871179, 962943 e 832769, o guia detalhado para implementação do Kerberos da Microsoft, entre outros.

O importante é compreender os conceitos fundamentais de como o SharePoint utiliza Kerberos, para isso existem bons documentos explicando isso passo-a-passo com exemplos e how-to, veja: Configure Kerberos authentication (SharePoint Server 2010): http://technet.microsoft.com/en-us/library/ee806870.aspx

 

Figura 4. Autenticação Kerberos

Após já termos entendido todos os conceitos de topologia, avaliação e planejamento para a implantação de um ambiente com o SharePoint 2010, tendo executado todos os passos de forma diligente, acho que o primeiro passo que devemos pensar é na instalação do(s) SQL Server que vai(ão) suportar o SharePoint 2010.

Esse é um assunto muito discutido no meio dos profissionais SharePoint, também muito delicado, pois a grande maioria dos “gargalos” e problemas que ocorrem no farm, principalmente relacionados a performance e disponibilidade são oriundos do SQL Server.

Baseado nesse cenário você me pergunta… O SQL Server é o vilão? A resposta é NÃO! O detalhe importante é que existem algumas configurações e recomendações a serem seguidas para implantações SharePoint para o SQL.

Vamos abordar essas recomendações de acordo com algumas Categorias:

SQL Server no SharePoint 2010

ü Requisitos de hardware e software para a instalação do SQL Server 2008 R2:
http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ms143506.aspx

ü Database types and descriptions (SharePoint Server 2010)

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc678868.aspx

ü Gerenciamento de banco de dados (SharePoint Server 2010)

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc825329.aspx

Garantindo a Segurança do SQL Server para o SharePoint 2010

ü Proteger o SQL Server para ambientes do SharePoint (SharePoint Server 2010): http://technet.microsoft.com/pt-br/library/ff607733.aspx

ü Planejar proteção de segurança (SharePoint Server 2010):
http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc262849.aspx

Aumentando a Disponibilidade e Performance do SQL Server para o SharePoint 2010

ü Storage and SQL Server capacity planning and configuration (SharePoint Server 2010):

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc298801.aspx (Sensacional)

ü Capacity management and sizing for SharePoint Server 2010:

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc261700.aspx

ü Otimizando o desempenho de tempdb
http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ms175527.aspx

ü Performance and capacity test results and recommendations (SharePoint Server 2010)
http://technet.microsoft.com/pt-br/library/ff608068.aspx

ü SQL Server Best Practices Article
http://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc966412(en-us).aspx

ü Best Practices for SharePoint Content Databases in SQL Server
http://www.mssqltips.com/tip.asp?tip=1777

ü Availability configuration (SharePoint Server 2010)

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd207313.aspx

Após ter se certificado que o SQL está bem configurado, seguindo as boas práticas, podemos iniciar nossa instalação do Farm, para isso, conforme citado no inicio do artigo, vou considerar farms médias ou grandes.

Para esse tipo de implantação é recomendável que sejam cumpridas algumas etapas básicas, são elas:

ü Familiarizar-se com o conceito da topologia de três camadas.

ü Concluir todo o trabalho de planejamento e preparação, por exemplo, a verificação dos requisitos de hardware e de software.

ü Instalar as atualizações de software necessárias em todos os servidores que farão parte do farm.

ü Instalar os pré-requisitos do SharePoint Server nos servidores, nas camadas da Web e de aplicativo.

ü Instalar o SharePoint Server no servidor de aplicativos e nos servidores Web.

ü Criar e configurar o farm do SharePoint.

ü Provisionar serviços.

ü Executar tarefas de pós-implantação necessárias.


Figura 5. Exemplo de Topologia para Farms de 3 camadas

A imagem acima apresenta uma topologia de três camadas, que oferece layouts físico e lógico mais eficientes, com suporte à escalabilidade horizontal ou vertical, proporcionando uma distribuição posterior ou imediata dos servidores na farm de forma mais oganizada e provê a melhor distribuição de serviços entre os servidores integrantes do farm.

Para realizar a instalação da Farm de acordo com o padrão sugerido acima, recomendo um artigo que aborda como essa implantação deve ocorrer: Vários servidores para um farm de três camadas (SharePoint Server 2010) – http://technet.microsoft.com/pt-br/library/ee805948.aspx.

Conclusão:

Após participar de algumas implantações, primeiramente gostaria de parabenizar a Microsoft pela quantidade e qualidade do conteúdos técnicos para SharePoint 2010, mesmo com o produto ser um recém chegado ao mercado, já temos muitas referências oficiais da Microsoft para seguirmos com nossas Implantações, seguindo todos os modelos e recomendações de boas práticas.

Parece ser muito conteúdo, ou mesmo muitas referências, mas acredito que o conhecimento é construído, um passo de cada vez tenho certeza que nos tornamos mais excelentes nos que fazemos.

Espero que esse materia seja útil a todos.

Outras Referências:

SharePoint 2010: IT Pro Evaluation Guide:
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=110318ec-0238-4811-8fc7-ec4399d3c100
SharePoint 2010 Walkthrough Guide:
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?familyid=8C619BEF-008B-4AF2-9687-8A05848FEA97&displaylang=en
Extranet Topologies for SharePoint 2010 Products
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=eb4bff25-baba-4112-b518-f2fc442d5467
SharePoint Server 2010 Advanced IT Pro Training presentations
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=d765b362-2772-400f-b8a8-1f4e7f0e150b
Search Architectures for Microsoft SharePoint Server 2010
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=22ffc029-2c08-457d-8311-ca457c6d160e
SharePoint Workspace 2010 Deployment Essentials
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=6fdab688-1194-46f1-b449-13f8f7ba4366
How Microsoft IT Enables Office Web Applications in SharePoint 2010
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=43053d58-b8b3-415e-afbc-8b92fb46954a
Microsoft Forefront Protection 2010 for SharePoint
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=01bfa7c6-84be-478f-8b78-6875ad71a98b
Microsoft Business Connectivity Services Model
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=73f5a648-9bf6-413a-83d9-1d1ba1b5b599
Cross-farm Services in SharePoint 2010 Products
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=5141c91c-0922-44fc-aaf4-64c5156209ef
Microsoft SharePoint 2010 Products Management Pack for System Center Operations Manager 2007
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=5c73415d-97ba-4bdc-8e92-2c4ea4507f91
Operations guide for Microsoft SharePoint Foundation 2010 Beta
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=097f0323-27b3-4c29-9f82-4366a6b2b079
Windows PowerShell compiled Help for SharePoint Server 2010
http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=en&FamilyID=045f7af5-b226-4a05-8ace-4e17cfdef856

Anúncios

Novos Exames SharePoint 2010 disponíveis em Julho

17 de junho de 2010

Preparatório para o exame “70-573: TS: Microsoft SharePoint 2010, Application Development”

6 de junho de 2010

Olá SharePointers,

Estou me preparando para as provas Beta de SharePoint 2010 na próxima semana, achei interessante publicar os principais materiais preparatórios para as novas provas de SharePoint 2010, nesse post vou começar pela prova “70-573: TS: Microsoft SharePoint 2010, Application Development“, que é a primeira prova da série de certificação para os Desenvolvedores de SharePoint 2010. A minha amiga Larah Vidotti escreveu um post muito bom explicando melhor sobre as novas certificações do SharePoint, eu recomendo: http://larah-vidotti.spaces.live.com/blog/cns!A8053836326D4C88!446.entry

Recentemente eu publiquei um post com os principais recursos e materiais para estudo dessa prova, veja Guia para Desenvolvedores – SharePoint 2010: http://waamorim.spaces.live.com/blog/cns!7B17A2ED20FAC6F5!526.entry

Uma outra boa referência, um pouco mais dividida com materiais sobre essa prova é o site da MVP Becky Bertram, veja o post Exam 70-573 Study Guide em: http://blog.beckybertram.com/Lists/Exam%2070573%20Study%20Guide/AllItems.aspx

Os materiais preparatórios oficiais para a prova 70-573 já foram disponibilizados no site Microsoft Learning, no site também diz que o exame final estará disponível no dia 12 de Julho de 2010 para os candidatos interessados. Para maiores informações acesse: Microsoft Learning Center exam description for 70-573.

Sobre o exame

Esse exame é designado a testar os conhecimentos e habilidades do candidato em desenvolvimento de aplicações com a plataforma Microsoft SharePoint Server 2010.

Perfil

O exame Microsoft Certified Technology Specialist (MCTS) in Microsoft SharePoint 2010, Application Development, certifica que o candidato deve ser capaz de realizar as seguintes tarefas:

  • Escrever códigos para extender o SharePoint 2010.
  • Adicionar e suportar códigos em projetos existentes.
  • Escrever códigos para Features customizadas em SharePoint Solutions com Visual WebParts ou Event Receivers.
  • Implementar uma solução desenhada por um Líder de Desenvolvimento SharePoint

O candidato também deve ter a seguinte experiência:

  • 12 meses com ASP.NET 3.5 e Visual Studio 2008 (ou superior)
  • 6 meses desenvolvendo com SharePoint 2007 (ou superior)
  • 3 meses com SharePoint 2010 e Visual Studio 2010 (incluindo beta releases)

Créditos ao obter a Certificação:

Quando você passa no Exame 70-573, você completa os requisitos para a seguinte certificação:

TS: SharePoint 2010 Developer

O Exame 70-573 vale como requisito para completar a certificação: PRO: SharePoint Server 2010 Developer

Abaixo vou listar direto do site Microsoft Learning (em inglês) as habilidades que estão sendo avaliadas nesse exame para medir sua capacidade de realizar as tarefas técnicas desejadas. A porcentagem indica o peso de importância relativo de cada tópico sobre o exame.

Working with the SharePoint User Interface (19%)

  • Manage SPSite and SPWeb programmatically by using Visual Studio 2010
    This objective may include but is not limited to: creating sub webs, referencing SPFiles, manipulating property bag, when to call Update, referencing SPContext, SPSite, SPWeb,  SPSite.OpenWeb, SPWeb.Webs, feature activiation and deactivation

    This objective does not include: trivial cases such as setting title and other loose properties of the objects

  • Implement a dialog by using the Dialog Framework

    This objective may include but is not limited to: Create dialogs from JavaScript or from server side, display dialogs

  • Create a custom ribbon object

    This objective may include but is not limited to: adding custom actions to the ribbon, customizing groups, customizing tabs, customizing the existing ribbon

  • Customize navigation programmatically
    This objective may include but is not limited to: TopNav bar, quick launch, custom actions

    This objective does not include: custom menu controls, custom site map providers

  • Create and apply branding to a SharePoint site
    This objective may include but is not limited to: applying custom master pages to content pages and application pages, placeholders, page layouts, programmatically working with themes, deploying CSS, CSSlink, ScriptLink

    This objective does not include: graphic design, creating a CSS

Developing Web Parts and Controls (21%)

  • Create Web Parts
    This objective may include but is not limited to: including properties, controls using Render vs. CreateChildControl, life cycle,  visual, standard Web Parts,  

    This objective does not include: trivial case where developer uses Visual Web Part project template

  • Create connectable Web Parts

    This objective may include but is not limited to: Implement consumer/provider interfaces

  • Debug Web Parts

    This objective may include but is not limited to: ULS log, and event log, debug.log tracing, developer dashboard

  • Create and implement delegate controls

    This objective may include but is not limited to: overriding existing controls with lower sequence, developing and using .ascx files

Developing Business Logic (19%)

  • Implement a custom workflow in Visual Studio 2010
    This objective may include but is not limited to: work with inititation data or association data to create a SharePoint task, extend a workflow imported from SharePoint Designer 2010, use a HandleExternalEvent and CallExternalMethod to interact with a custom local service, work with inititation data or association data in a site workflow, corelation token

    This objective does not include: trivial cases such as workflows with no custom actions, initiation data, association data.

  • Create a custom workflow action

    This objective may include but is not limited to: create a custom SPD action, create and add a custom activity to a Visual Studio workflow, define an action.xml file

  • Create and implement event receivers

    This objective may include but is not limited to: accessing event properties, list, item, site, email, avoiding recursion, cancelling events, choosing synchronization state

  • Customize Enterprise Content Management (ECM)
    This objective may include but is not limited to: creating a content type that inherit from appropriate parent, creating and implementing a custom publishing field control that is page mode aware, activating a master page programmatically including token usage

    This objective does not include: page layouts, formatting

  • Create, implement and debug a Timer Job

    This objective may include but is not limited to: configuration, programmatic scheduling, queueing, attaching debugger to the Timer service

  • Create and modify Business Connectivity Service model in Visual Studio 2010

    This objective may include but is not limited to: create a BDC model in Visual Studio 2010, define insert, update and delete methods, create and read items, make data searchable

  • Manage Users, Groups, Permissions

    This objective may include but is not limited to: SPGroups, SPUser, permission inheritance, all securable objects, SPRoleDefinition, SPRole, SPRoleAssignment

Working With SharePoint Data (22%)

  • Access list data by using the Server object model

    This objective may include but is not limited to: SPQuery, LINQ, SPList, SPSiteDataQuery, schema management, working with a query Governor, create LINQ query that includes a join statement, SPQuery Vs. SPSiteDataQuery

  • Access SharePoint Data by using ADO.NET Data Services

    This objective may include but is not limited to: WCF ListData.svc, RESTFUL URLs conventions, create and use a client service reference

  • Access (CRUD) data by using the Client Object Model

    This objective may include but is not limited to: Javascript, .NET, Silverlight, Build Silverlight User Interface for SharePoint using Client Object Model, Query data by using CAML over the Client Object Model in Silverlight, non data API (site, web, list, access)

  • Work with documents programmatically

    This objective may include but is not limited to: SPFile, SPFolder, SPVersion, upload document and set meta data

  • Work with the meta data

    This objective may include but is not limited to: Access data from user profiles, taxonomy, folksonomy

  • Extending SharePoint Search

    This objective may include but is not limited to: creating a custom query using full text query or keyword query, customize the look and feel of the search result using XSLT

  • Implement and debug code that executes in an alternative security context

    This objective may include but is not limited to: create code that uses the RunWithElevatedPrivileges delegate (including debugging), create code that uses the System Account, create code that impersonate a different user

  • Create and modify a custom content type

    This objective may include but is not limited to: declaratively and programmatically creating and upgrading content type using Visual Studio 2010, modifying an exisiting content type, site columns

Stabilizing and Deploying SharePoint Components (19%)

  • Manage a solution in Visual Studio 2010

    This objective may include but is not limited to: modify the contained features in the solution, add an assembly that is not included in the visual studio solution, manage mapped folders for localization, sandbox and farm solutions, customize manifest.xml 

  • Manage a feature by using Visual Studio 2010
    This objective may include but is not limited to: upgrading, localizing, versioning, developing features, feature receivers (activating and installing) that interact with their parent object, customizing feature.xml

    This objective does not include: features without elements

  • Store and retrieve configuration data

    This objective may include but is not limited to:  App config, web config, persisted object, list, xml, file system, cookies, property bag

  • Create a site definition by using Visual Studio 2010
    This objective may include but is not limited to: feature activation, site provisioning, localization

    This objective does not include: list definitions and modules defined in ONET.xml, SharePoint Designer

  • Manage SharePoint object life cycle by using the Dispose API

    This objective may include but is not limited to: SPWeb, SPContext, IDisposable, Try…Catch…Finally, using blocks

  • Develop, debug, and deploy sandboxed solutions

    This objective may include but is not limited to: APIs that are allowed or not allowed in sandbox, use a full trust proxyPessoal,

Isso ai pessoal, espero que esse post seja útil a todos.

Abraços!

       

Para descontrair os SharePointers

1 de junho de 2010
Para descontrair os SharePointers…
Frases inspiradas de grandes filósofos:


"Eles jogam de maneira irresponsável, mas com responsabilidade sabe como é. " Wanderley Luxemburgo

"Minha nossa!! Como tem carro importado por aqui…" Jardel, ex-jogador do Grêmio, ao chegar ao Japão.

"Eu disconcordo com o que você disse." Vlademir ex-meia do Corinthians, em uma entrevista à Rádio Record.

"Não foi nada de especial, chutei com o pé que estava mais a mão!" João Pinto, ex-jogador de Portugal.

Abraçoo!!! kkkk

TechShare em Vitória/ES – CanalSharePoint

1 de junho de 2010

No dia 22/05, o MIC Vitória trouxe o time do Canal SharePoint para apresentar o evento TechShare: SharePoint 2010 , Portais, Web 2.0 e Redes Sociais. Foi viabilizado com o patrocínio local das parceiras FAESA e VixTeam,  e com o apoio do PMI-ES, Sucesu-ES e Sebrae-ES na divulgação.  Contou com 85 participantes que são profissionais desenvolvedores, arquitetos de TI, gerentes de projeto e usuários de portais, onde 95% se declarou “muito satisfeitos”.

O foco do evento foi na solução Microsoft SharePoint 2010, apresentado em palestras técnicas pelos especialistas Bruno Velaz, Guilherme Gouveia, Heber Lopes, Wagner Amorin e Rodrigo Romano. O ponto alto do evento foi a seção de “mão-na-massa”, onde o time realizou um provisionamento de SharePoint Server 2010 do zero, e também criou uma web-part desde o início.

 

clip_image001[4]
Time do CanalSharePoint realizando instalação do zero na segunda parte do evento.
clip_image002[4]
Público de 85 participantes do evento, durante coffee break, realizando o networking.
clip_image003[4]
Elizabeth Merlo com os palestrantes e integrantes dos grupos MSInfraES e MSDevES.
 
Outras fotos do Evento:

Isso ai, SharePoint é inspiração, muito trabalho e diversão. 😀

Abraços!